Bem-vindo

Bem vindo ao site do Grupo de Sistemas Complexos do Instituto de Física da Universidade Federal Fluminense. O grupo de Sistemas Complexos do Instituto de Física da UFF já tem tradição como um dos mais importantes em simulações de sistemas estatísticos, no Brasil e no exterior, tendo já formado vários pesquisadores que ocupam posições em várias instituições de pesquisa no país. O caráter interdisciplinar do grupo é um fator de atração de estudantes, tanto do Brasil quanto do exterior, em especial da América do Sul. Já há vários anos que o grupo se reúne semanalmente para apresentação e discussão do andamento de seus vários projetos de pesquisa.

Novidades

Modelando as Eleições Brasileiras: uma Abordagem da Física Estatística

  • Data: 16/03/15 às 11:00 h
  • Local: Sl A5-01
  • Apresentador: Nuno Crokidakis - Instituto de Física, UFF

Resumo: Eleições, especialmente em países grandes como o Brasil com um eleitorado da ordem de 100 milhões de pessoas, nos fornecem uma grande quantidade de informações a partir de bancos de dados disponíveis na Internet. Estes dados podem nos ajudar a entender como indivíduos interagem e influenciam uns aos outros. Neste seminário analisaremos extensivamente os dados de eleições brasileiras durante o período 1970-2014, que compreende dois regimes distintos: o regime militar e a fase de democracia. Através da distribuição estatística de votos dos candidatos a deputado e senador, faremos uma analise comparativa de diferentes eleições. A distribuição de votos apresenta um regime do tipo livre de escala com um expoente que não é universal, ou seja, ele varia com o tempo, e aparentemente é característico do eleitorado em questão. Iremos discutir também um modelo baseado em um sistema de equações diferenciais não-lineares acopladas com parâmetros estocásticos. Este modelo reproduz bem o comportamento dos dados observados e nos permite relacionar o expoente da distribuição de votos com as redes de interações sociais entre candidatos e eleitores, e entre os eleitores entre si.

Seminários

A lei de Archie em um modelo de difusão em meio poroso

  • Data: 18/07/16 às 16:00 h
  • Local: Sl A5-01
  • Apresentador: Fábio Reis, IF-UFF

Resumo: A lei de Archie é uma relação empírica originalmente proposta para a variação da condutividade de uma solução saturada com a porosidade de um material. Em vista da equivalência entre este problema elétrico e a difusão em solução, ela é estendida na forma D/D_0 = P^m, onde D é o coeficiente de difusão (D_0 em solução livre), P é a porosidade e m é chamado de expoente de cimentação. Esta relação fornece bons ajustes de dados experimentais em diversos materiais porosos e já foi aplicada para difusão de gases por diversos autores. Porém, diversos trabalhos teóricos criticam seu uso. Apresentarei um modelo de caminhadas aleatórias em redes desordenadas com diferentes taxas de saltos em macroporos e no sólido granular (microporoso) que leva a resultados consistentes com a lei de Archie para valores de porosidade semelhantes aos da maioria dos trabalhos com rochas e sedimentos. O expoente m aumenta com a redução da taxa de difusão do soluto dos macroporos para sua interface, o que é consistente com a interpretação original de expoente de cimentação e que estabelece o processo limitador de taxa no problema. Os desvios da lei de Archie para baixas porosidades são explicados pela facilidade ou extrema dificuldade de difusão nos microporos do sólido. Este modelo não representa a estrutura de rochas reais, mas fornece uma explicação microscópica para a lei de Archie que pode ser útil na interpretação de dados experimentais e na previsão de ordens de grandeza de coeficientes de difusão.

2016/07/15 11:26 · Nuno Crokidakis · 0 Comments

Transições de fase para estados absorventes em dinâmicas sociais

  • Data: 11/07/16 às 11:00 h
  • Local: Sl A5-01
  • Apresentador: Nuno Crokidakis, IF-UFF

Resumo: Neste seminário discutirei um modelo de opiniões discreto (3 estados) na presença de ruído e desordem. Consideramos interações competitivas entre pares de indivíduos, com uma fração p dessas interações sendo negativas (desordem). Além disso, há um ruído q que representa a probabilidade de um indivíduo alterar a sua opinião espontaneamente para o estado neutro. O objetivo é estudar como o aumento/diminuição da fração de agentes neutros afeta o comportamento crítico do sistema e a evolução das opiniões. Derivarei expressões analíticas para o parâmetro de ordem do modelo, bem como para a fração estacionária de cada opinião, e mostrarei que ocorrem transições de fase distintas no modelo. Uma delas é a usual transição de ferro-paramagnética, que pertence à classe de universalidade de Ising. Além disso, há transições para estados absorventes tanto vindo do estado ferro quanto do paramagnético, e essas transições pertencem à classe de universalidade da percolação direcionada. Os resultados analíticos são complementados por simulações computacionais.

2016/07/11 08:45 · Nuno Crokidakis · 0 Comments

Parcerias

Apoio

Linkbacks

Use the following URL for manually sending trackbacks: http://complex.if.uff.br/lib/plugins/linkback/exe/trackback.php/start
start.txt · Última modificação: 2014/05/28 18:53 por nuno
CC Attribution-Share Alike 3.0 Unported
www.chimeric.de Valid CSS Driven by DokuWiki do yourself a favour and use a real browser - get firefox!! Recent changes RSS feed Valid XHTML 1.0